Avançar para o conteúdo principal

ADEUS 2016!

Olá Sonhadoras(es)! 

Esta será a última publicação deste ano e, como tal, queria desde já agradecer a vossa presença neste cantinho ao longo deste ano. Obrigada por me "escutarem", por fazerem parte da minha vida!

Na publicação anterior deixei-vos uma mensagem de Natal. Apesar de andar pouco inspirada nesta época festiva não poderia deixar a mesma passar em branco. 

Os últimos Natais têm sido um pouco diferentes dos demais. É uma mistura de sentimentos, uma miscelânea de pensamentos e com gostinho um tanto ao quanto agridoce! Desde que a minha madrinha, avó materna e paterna faleceram (esta última há 1 ano e 1 mês) que grande parte deste espírito de Natal, alegria e boa disposição se foram dissipando ao poucos. As crianças também foram crescendo, os primos casaram e constituíram a sua própria família repartindo-se entre os 2 lados da família e consoante as festividades. O Natal foi perdendo parte da sua magia, tornando-se mais pobre.




O Espírito de Natal esteve tão ausente que nem fiz árvore/pinheiro.
Comprei alguns enfeites e fiz um arranjo de Natal bem simples e acrescentei um pouco de cor com as luzes típicas desta época festiva.
Obviamente que o Presépio esteve presente! Faço colecção de presépios em miniatura e ali estão exposto dois deles.  Acreditem que em 6 anos que vivo sozinha e tenho o meu espaço este nunca esteve tão decorado como este ano! Imaginem os anteriores! Não havia o mínimo resquício da passagem do Natal aqui por casa!

(Quanto à qualidade da foto... a que foi possível! Desculpem!)

Provenho de uma família Católica bastante conservadora, que vive o Natal muito pelo lado religioso e sempre muito centrado nas crianças e nos mais velhos. Só estes recebiam presentes, pequenos miminhos, pois nunca aderimos ao Natal consumista, às prendas caríssimas e à típica comparação de quem dá mais. Pelo que vou observando ao meu redor, grande parte das pessoas apenas vêm o Natal como a troca de presentes, as compras desenfreadas, o mostrar que se tem e se pode. Felizmente, ainda há quem veja o Natal como a festa da família, da partilha, união, do convívio.



Ao pensar no que iria escrever nesta publicação e no processo de organização das ideias, apercebi-me que, no final de contas, tive um Natal com tudo aquilo que é essencial. Estive na companhia daqueles que Amo (ou parte deles), o que hoje em dia infelizmente nem sempre é possível, a mesa da consoada e do dia de Natal foi farta e bem recheada, diria até que foi em demasia dada a quantidade de alimentos que sobraram. Convivemos, contamos estórias, rimos e choramos ao relembrar os que já partiram, recordamos festas anteriores nas quais éramos mais que muitos, comemos e bebemos tudo o que desejamos e até mais não poder. Que mais poderia desejar?! Na impossibilidade de ter junto a nós aqueles entes queridos que marcaram a nossa infância, adolescência e parte da juventude, ficam a saudade e as boas recordações a encherem o coração, juntamente com a esperança e fé de que um dia nos havemos de encontrar noutro local e noutras circunstâncias.

Creio que o Natal irá adquirir uma nova chama e um outro encanto quando vierem os filhotes. Até lá, que haja saúde, paz e harmonia na família e bons amigos com quem partilhar todas as alegrias e vicissitudes desta vida!


ADEUS 2016!


Estamos na véspera de um Novo Ano e tanto poderia ser escrito à cerca deste último! Nem tudo decorreu como desejava, nem de perto! Muitos objectivos ficaram por cumprir, não por serem muito irrealistas e ousados, mas muito pela minha falta de motivação, de capacidade de ultrapassar os obstáculos que sempre surgem a impedir e a dificultar a caminhada. Cedi demasiadas vezes aos caprichos da depressão, perdi dias de vida, de sorrisos que se transformaram em semanas de tristeza e muitas vezes de isolamento social. Lutar contra a depressão e todos os sentimentos e pensamentos que ela traz consigo, é certamente, um dos meus maiores desafios a cada novo ano. Um dia irei conseguir, não sei se será para já ou este ano que vem, mas que não me falte a coragem e a determinação para a combater. É isto que eu peço todos os anos, nem sempre o consigo atingir, mas fica a esperança.

Tenho consciência que um dos meus maiores defeitos, provavelmente o pior de todos, é  a procrastinação. O deixar para amanhã, para depois de amanhã ou daqui por uns dias e esse bendito dia acaba por nunca chegar! É o adiar constantemente a mudança, porque ela exige um esforço tremendo, velhos hábitos e vícios são difíceis de alterar. São uma batalha com muitas derrotas pelo meio, o enorme medo de falhar que me trava à partida e me faz desistir só para não ter de lidar com mais uma derrota.

Mas, na verdade, todos sabemos que somente se tentarmos é que poderemos vencer. As probabilidades são de 50% de vitória, há que acreditar e ter mais confiança. A vida já me deu provas de que essa luta e perseverança valem a pena, mas esqueço-me demasiado rápido dessas pequenas vitórias focando-me em demasia nas derrotas. Tornar-me mais positiva e esforçar-me por ver "o copo meio cheio" ao invés de o ver "meio vazio", o erro de estar centrado naquilo que nos faz falta e de tirar o olhar daquilo que já temos ou conseguimos atingir.  Para mim, "olhar para o copo quase cheio" é quase como uma arte, tal a dificuldade que tenho em me focar nos aspectos positivos. Demasiado perfeccionista, querendo sempre mais e melhor, insatisfeita por natureza, são características que em nada ajudam a esta transformação. Mas, quem sabe se a vida me ensine a mudar de perspectiva, de preferência que seja pelo Amor e não pela Dor!


Planos e projectos para 2017?!


Bem, dado os últimos anos, vou vivendo um dia de cada vez, tendo um ou outro projecto a médio prazo, mas essencialmente, com objectivos mensais ou semanais.
Não vale a pena criar projectos megalómanos e de longo prazo, pois tudo nesta vida é efémero e muda de um instante para o outro. Já para não pensar em tudo aquilo que não depende única e exclusivamente de nós mesmos! Isso então, é uma pura incógnita e só acarreta na sua maioria desilusão e frustração. Focar-me sim, naquilo que depende de mim, da minha luta, do meu trabalho e dedicação.
Tudo o que depende de outrem é incerto e os reveses ou "as retiradas de tapete por baixo dos nossos pés" surgem quando menos esperamos e nesse instante parece que o mundo inteiro desaba sobre nós! Por isso, um dia de cada vez, transformá-lo em algo único, por exemplo, fazendo pelo menos uma coisa que goste e me dê prazer, tornando-o se possível melhor que o anterior!

Uma coisa vos posso garantir: "O melhor da vida não se planeia, simplesmente... Acontece!". Esta expressão resume na perfeição este ano de 2016. É o inesperado, o improvável, o que não estava nos planos que, muitas das vezes, nos faz sorrir e traz um novo sentido à vida!


Que as realizações alcançadas este ano, sejam apenas sementes plantadas, que serão colhidas com maior sucesso no ano vindouro.
Nunca é tarde demais para começar tudo de novo. Há sempre a oportunidade de começar algo que deixamos incompleto ou restaurar aquilo que precisa de um pouco mais da nossa atenção. Não repetir os erros do ano velho é a melhor forma de começar o ano novo. 
Que este Novo Ano vos traga tudo aquilo que mais desejam e vos surpreenda sempre da melhor forma!


FELIZ 2017! 











E tudo se resume na seguinte imagem...








Um enorme abraço e até para o ano! 

Popular Posts

Pequenos prazeres da vida #1

Olá Sonhadoras(es)! :) 
Hoje resolvi trazer algo de diferente na tentativa deste local não se tornar no meu muro de lamentações. Não quero que comecem a ver este espaço como um blogue onde só se partilham tristezas ou desilusões. É verdade que passo por momentos menos bons, com alguns sustos e abalos pelo meio, mas felizmente a minha vida não é só desgraça e coisa ruim! Tenho aprendido a dar mais valor ao que possuo e ao que realmente importa. Aos poucos tudo se irá recompor e regressará ao lugar certo. Haja esperança!! :)


Vou partilhar mais uma das minhas preferências e que se tornou num bom programa para final de dia/início de noite, seja no inverno como no verão. Nada mais nada menos do que: beber um bom chá, num local agradável com uma decoração diferente e acolhedora e, se possível, com uma excelente companhia.



Deixo aqui alguns dos meus locais preferidos na cidade do Porto onde se pode degustar um bom chá.

✔Khan el Khalili -casa de chá/bar egípcia, com uma excelente decoração e …

"Solidão" estranhamente reconfortante!

Olá Sonhadoras(es)!
Como têm estado? A aproveitar as férias da melhor forma possível?

Deste lado não tem estado fácil! As altas temperaturas não ajudam em nada. Não me dou bem com o calor, sinto-me sem forças, parece que tenho de despender o triplo da energia para fazer seja o que for. É esgotante, cansativo! Dava tudo para estar num local bem mais ameno com um vento fresquinho a bater no rosto! Parece que este calor veio para ficar por isso, tenho mesmo que me habituar e coordenar o meu dia-a-dia da melhor forma para que consiga fazer aquilo a que me propus há uns meses atrás. 
Tirando estes percalços, tenho-me sentido "estranha" de há uns tempos para cá. Talvez este não seja o adjectivo mais correcto para descrever este estado de alma. Tenho optado por passar grande parte do tempo sozinha e estranhamente, estou a gostar de tal forma dessa dita "solidão" que me tem surpreendido e gerado alguma incompreensão naqueles que me rodeiam. 
É certo que, à medida que vamos…

Confissões #1

Mar, Praia, Areia, Ondas... O cheiro a maresia, o barulho das ondas a baterem nos rochedos, a espuma que cada uma delas deixa na areia, sentir no corpo o sal do mar, observar a infinidade de cores, tamanhos e formas dos pequenos seixos dispersos por entre os grãos de areia. Sentir uma enorme paz, tranquilidade, serenidade...  Tantos outros sinónimos se poderiam juntar a estes e, no entanto, não seriam suficientes para descrever o que sinto quando permaneço junto ao mar.
É um dos locais onde toda a minha angústia, tristeza e problemas se desvanecem. Nenhum antidepressivo ou substância psicotrópica tem este efeito sobre mim. Nada se aproxima da harmonia, bem-estar e equilíbrio que o mar me transmite! Há alturas em que este banho de mar é o único balsamo que me consegue acalmar! A água tem este poder sobre mim! E hoje foi mais um desses dias em que tal sucedeu!
Por vezes, pensamos que determinada situação da nossa vida está mais do que resolvida. Que tal sentimento permanece guardado na ga…