Avançar para o conteúdo principal

Cair, Erguer - Um Ciclo Vicioso

Há alturas na vida, esta é uma delas, em que sinto uma raiva enorme pelas decisões que tomei, pelos caminhos que escolhi seguir e que me afastaram dos meus objectivos e sonhos de vida. Desde os 19 que a minha vida virou do avesso. Foi-me diagnosticada uma depressão da qual nunca consegui sair. Já lá vão quase 17 anos e sinto que a minha vida estagnou desde então! Não consegui ter a familia, marido e filhos que sempre desejei, a nivel profissional a desgraça é a mesma. Nunca consegui concretizar aquilo a que me propus durante este periodo. São fracassos, atrás de fracassos, de desilusões, de sonhos perdidos. Pergunto-me por onde andará a força capaz de me mover e fazer ultrapassar estes obstáculos. Tantas pessoas já passaram por esta e outras doenças mentais e conseguiram superar. Porque não consigo o mesmo? Será que me rendi à doença e a deixei tomar conta da minha vida? Terei passado a viver para e  função dela, acabando por ceder aos seus caprichos? Quando irei ultrapassar tudo isto e virar a página, o capítulo, de preferência o livro que narra este período da minha vida e, finalmente, construir e chegar ao que tanto ambiciono?
Estou cansada, devastada, com tantos começos e fins pelos quais passei. É desgastante, doloroso, cansativo e desanimador. Chego ao ponto de deixar a vida rolar e ver onde me leva. Viver um pouco ao sabor do vento e da sua orientação. Viver o dia-a-dia mesmo que não o aproveite como seria desejado, nem consiga retirar dele o melhor que ele tem para oferecer. Sobreviver, muitas das vezes, isolada no meu canto, fechada entre quatro paredes, remoendo no passado que não pode ser alterado, mas que não consigo superar e deixar ficar no seu devido lugar, lá atrás no tempo. Porque esquecer nunca será possível, apenas desejo aprender a lidar com eles e a centrar-me no dia de hoje e naquilo que posso realmente mudar. Que um dia eu possa partilhar aqui a minha experiência de superação e de luta! Que esse dia não surja tarde de mais!

Popular Posts

Pequenos prazeres da vida #1

Olá Sonhadoras(es)! :) 
Hoje resolvi trazer algo de diferente na tentativa deste local não se tornar no meu muro de lamentações. Não quero que comecem a ver este espaço como um blogue onde só se partilham tristezas ou desilusões. É verdade que passo por momentos menos bons, com alguns sustos e abalos pelo meio, mas felizmente a minha vida não é só desgraça e coisa ruim! Tenho aprendido a dar mais valor ao que possuo e ao que realmente importa. Aos poucos tudo se irá recompor e regressará ao lugar certo. Haja esperança!! :)


Vou partilhar mais uma das minhas preferências e que se tornou num bom programa para final de dia/início de noite, seja no inverno como no verão. Nada mais nada menos do que: beber um bom chá, num local agradável com uma decoração diferente e acolhedora e, se possível, com uma excelente companhia.



Deixo aqui alguns dos meus locais preferidos na cidade do Porto onde se pode degustar um bom chá.

✔Khan el Khalili -casa de chá/bar egípcia, com uma excelente decoração e …

"Solidão" estranhamente reconfortante!

Olá Sonhadoras(es)!
Como têm estado? A aproveitar as férias da melhor forma possível?

Deste lado não tem estado fácil! As altas temperaturas não ajudam em nada. Não me dou bem com o calor, sinto-me sem forças, parece que tenho de despender o triplo da energia para fazer seja o que for. É esgotante, cansativo! Dava tudo para estar num local bem mais ameno com um vento fresquinho a bater no rosto! Parece que este calor veio para ficar por isso, tenho mesmo que me habituar e coordenar o meu dia-a-dia da melhor forma para que consiga fazer aquilo a que me propus há uns meses atrás. 
Tirando estes percalços, tenho-me sentido "estranha" de há uns tempos para cá. Talvez este não seja o adjectivo mais correcto para descrever este estado de alma. Tenho optado por passar grande parte do tempo sozinha e estranhamente, estou a gostar de tal forma dessa dita "solidão" que me tem surpreendido e gerado alguma incompreensão naqueles que me rodeiam. 
É certo que, à medida que vamos…

Confissões #1

Mar, Praia, Areia, Ondas... O cheiro a maresia, o barulho das ondas a baterem nos rochedos, a espuma que cada uma delas deixa na areia, sentir no corpo o sal do mar, observar a infinidade de cores, tamanhos e formas dos pequenos seixos dispersos por entre os grãos de areia. Sentir uma enorme paz, tranquilidade, serenidade...  Tantos outros sinónimos se poderiam juntar a estes e, no entanto, não seriam suficientes para descrever o que sinto quando permaneço junto ao mar.
É um dos locais onde toda a minha angústia, tristeza e problemas se desvanecem. Nenhum antidepressivo ou substância psicotrópica tem este efeito sobre mim. Nada se aproxima da harmonia, bem-estar e equilíbrio que o mar me transmite! Há alturas em que este banho de mar é o único balsamo que me consegue acalmar! A água tem este poder sobre mim! E hoje foi mais um desses dias em que tal sucedeu!
Por vezes, pensamos que determinada situação da nossa vida está mais do que resolvida. Que tal sentimento permanece guardado na ga…